Atividade antiviral

Sobre

Esta linha de PD&I busca identificar substâncias com atividade antiviral, realizando estudos bioquímicos e farmacológicos, a fim de consolidar um dossiê de dados pré-clínicos contra agentes importantes para a saúde pública.

Nos últimos quase 40 anos, diversos agentes de natureza viral foram identificados na população humana, causando impacto na saúde pública. Dentre eles, podemos destacar HIV, hepatites virais, Zika e chikungunya. A identificação de substâncias com atividade antiviral é fundamental para conter a replicação desses agentes e dar ao paciente a chance de um melhor prognóstico. Tomando o HIV como exemplo, os antivirais permitem que os indivíduos infectados tenham uma expectativa de vida similar àquela da população geral.

Para obter informações necessárias para municiar ensaios clínicos, a equipe da linha de PD&I usa moléculas novas (derivadas de produtos naturais, sintéticos ou biotecnológicos), assim como trabalha com o reposicionamento de fármacos já aprovados clinicamente. Dessa forma, é possível fazer a identificação rápida de candidatas a novas drogas para vírus emergentes, seguida do desenvolvimento de moléculas análogas mais potentes e seletivas.

Projetos e produtos

Atividades

A linha de PD&I se dedica à investigação da atividade antiviral de substâncias e seus mecanismos de ação in vitro e in vivo. Até o momento, já possui modelos de desenvolvimento pré-clínico contra HIV, influenza, Zika, dengue, febre amarela e chikungunya.

Equipe

  • Thiago
    Moreno
    Thiago
    Moreno
    Biólogo, virologista, doutor em Ciências (Química Biológica) pela UFRJ. Membro da Academia Brasileira de Ciências, orientador de mestrado e doutorado, bolsista de produtividade (CNPq/JCNE-FAPERJ). Estuda o desenvolvimento de antivirais, a interação vírus-célula e resultados laboratoriais para reorientar a prática clínica em virologia.